Ex-prefeito é condenado a 20 anos de cadeia por liderar matança de cachorros em Santa Cruz do Arari

O  ex-prefeito da cidade de Santa Cruz do Arari (Região do Marajó – Pará), foi condenado a 20 anos de prisão por ordenar o assassinato de 400 cães em 2013.

O caso ficou conhecido como “O Massacre de Arari” e teve repercussão internacional. “O ex-prefeito Marcelo José Beltrão Pamplona foi condenado a 20 anos de cadeia pelo “canicídio”. Como uma forma de “limpar” a cidade, ele pagou para que funcionários da prefeitura e moradores locais capturassem os cães em situação de rua. Atraídos pelo valor de R$ 10 por cachorro capturado, as pessoas começaram a pegar não só cães de rua, mas também os que tinham lares roubando-os de suas casas.” Os animais que sobreviviam a caçada eram lançados ao Rio Monções para que se afogassem ou então eram levados até a Ilha do Francês para que lá morressem de fome.

A condenação foi coletiva e envolveu ainda outras seis pessoas: Luiz Carlos Beltrão Pamplona (irmão do ex-prefeito e secretário de Transportes), Waldir dos Santos Sacramento e Odileno Barbosa de Souza (funcionários da prefeitura), os irmãos José Adriano dos Santos Trindade e Josenildo dos Santos Trindade (contratados para capturar os cães) e Alex Pereira Costa (dono da embarcação que levou os cães até a ilha do Francês). Como sentença os condenados também não podem exercer nenhuma função pública, independente da esfera da administração pública.